terça-feira, 1 de março de 2011

Eu não aguento mais a chuva em São Paulo

São 16 hs e resolveu despencar mais uma chuvarada daquelas bem constantes, nem tão fortes, mas que pela constância acaba inundando tudo, porque São Paulo não absorve as água de março.
O paulistano está "quiném" pinto recém saído da casca do ovo, todo molhado, todo apertado nos ônibus, trens e metrô, todo perdido e preso em congestionamentos.

Isto sem contar mais carros submersos nos rios de última hora, nas casas desabadas, ou em estado crítico, e sem poder sair por não ter outra alternativa. Sobra rezar debaixo dos telhados ameaçados, para que nada aconteça.

Parece que o Brasil de Dilma está cheio de maldições catastróficas, enquanto o de Lula era de céu de Brigadeiro.

O fato é que o clima no Brasil e no mundo de fato mudou e parece que há uma alteração geral, que afeta agricultura, atividades urbanas, tudo, até o limite do insuportável.

É preciso uma reeducação ampla e de curto prazo junto a governantes e população, para se erradicar maus hábitos de conservação e buscar reverter uma tendência que poucos acreditam que possa ocorrer.

A chuva está apertando e não dá sinais de diminuir.

Será mais um dia de grandes enchentes.