sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Egito: taxista decapitado por ter um crucifixo pendurado no espelho

Um vídeo amador mostra o massacre do jovem Mina Rafaat Aziz, espancado por manifestantes islâmicos, degolado e abandonado na rua
29 de Agosto de 2013 (Zenit.org) - No dia em que a Igreja celebra a memória litúrgica de São João Batista,chegado Egito a notícia de um novo mártir decapitado por seu amor à fé cristã. É Mina Rafaat Aziz, motorista de táxi, nos seus vinte anos, de Alexandria, massacrado na rua, em 16 de agosto, por uma multidão de muçulmanos, porque tinha pendurado do espelho de seu táxi um crucifixo.
A triste notícia foi relatada por fontes locais à agência Asia News, que afirma: "As histórias contadas pelas vítimas dos ataques assustam e pesam os corações de toda a população egípcia". O assassinato do jovem ocorreu no contexto dos ataques contra sit-in, no Cairo.
Em um vídeo amador filmado por um morador vê-se uma multidão bloqueando o carro para controlar os passageiros. Quando o táxide Azizfoi parado, um manifestante viu a cruz pendurada no espelho. As imagens mostram como, em um curto espaço de tempo, o menino foi arrastado para fora do carro a chutes, socos, espancado.Os golpes causaram a morte do jovem após alguns minutos. Os extremistas continuam a agredir o corpo sem vida com cuspes e pontapés,até completar a execução por decapitação do cadáver que foi abandonado na calçada.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Freiras cantoras conquistam as paradas norte-americanas

Novo grupo de religiosas sobe no top ten dos Estados Unidos
27 de Agosto de 2013 (Zenit.org) - As Irmãs Dominicanas de Maria, Mãe da Eucaristia, estão no “top ten” da música norte-americana com seu novo álbum Mater Eucharistiae, conquistando o primeiro lugar nas vendas de Música Clássica Geral e Tradicional.
"Estamos maravilhadas e gratas a Deus! Entramos neste caminho para agradá-lo com a nossa música e estamos realmente tocadas pela onda de comentários e reações de pessoas que se sentiram confortadas e cheias de esperança ouvindo o Mater Eucharistiae”, disse a irmã Joseph Andrew.
O álbum também ocupa o segundo lugar no ranking de Música Cristã Contemporânea, o terceiro em Gospel e o 81º no ranking de álbuns mais vendidos nos EUA na semana passada.
Foi um verão de grandes sucessos para as religiosas no hemisfério Norte. Nas últimas 14 semanas, outro grupo de freiras, as Beneditinas de Maria, ocuparam o primeiro lugar no Classical Traditional Chart da Billboard, batendo recorde. Nesta semana, as Dominicanas de Maria, do Michigan, chegaram ao topo da classificação. Suas colegas beneditinas estão no “top five” em Música Clássica Tradicional.
"Um fato grandioso está acontecendo no mundo de hoje: as Irmãs Dominicanas de Maria, Mãe da Eucaristia, ocupam o primeiro lugar no ranking de Música Clássica Geral, bem como em vários outros da Billboard. Desde o nascimento das suas comunidades, essas irmãs ofereceram generosamente os seus talentos, e este álbum é mais um presente oferecido por elas ao mundo. Através das suas músicas, um pedaço do paraíso é trazido a todos nós", disse Kevin Fitzgibbons, co-fundador da gravadora De Montfort Music.

Prédio em construção desaba na zona leste

Total descaso com o embargo da obra pela prefeitura. Isto sim pode ser chamado de uma iniciativa atrasada, de quem sempre desconsiderou o poder público. Pior, matou operários e moradores da vizinhança. Cadeia para eles!

terça-feira, 27 de agosto de 2013

EUA está prestes a testar a Rússia e a China, em conflito na Síria

Quem acha que as guerras continuarão regionais pode agora fazer uma boa revisão, porque a cada dia cresce ais a possibilidade de generalização do conflito na Síria, e no Oriente médio, explosivo. A invenção de armas químicas por parte da oposição síria tem exatamente a intenção de colocar novos agentes na luta, que eles imaginavam que seria fácil vencer. Como na Líbia onde Kadafi perdeu e morreu apenas e tão somente devido a intervenção norteamericana e européia, e agora a Líbia vive fragmentada em várias tribos, assim também pensam os terroristas da oposição, capazes de fazer tudo, tudo para envolver estes agentes.

Quadro de Eliana Zagui.

Nutro verdadeira admiração por esta colega de vida, sempre retirando de sua mente, paisagens com campos montanhas lagos e flores. Vivendo estes momentos intensamente.

sábado, 24 de agosto de 2013

A guerra civil transgênica que ocorre na Síria, começa a atingir também o Líbano.


As bombas lançadas contra duas mesquitas sunitas, após orações dos fiéis, matando mais de 40 pessoas e ferindo mais de duas centenas, em resposta a ataque semelhante feito aos Xiitas, demonstra que a Guerra artificial que ocorre na Síria, sob a batuta estadunidense, européia e da Arábia Saudita e Iemen, pode começar a se espalhar pelo Oriente Médio. 
O princípio da Guerra localizada agora corre risco de se tornar uma guerra mais ampla. Pode generalizar-se? Creio que sim, ao longo do tempo. Quem se beneficiará dela. O império, lógico.

Patrícia Poeta até hoje não encontrou o penteado ideal para o Jornal Nacional

Há que se ter uma forte dose de conservadorismo para aguentar o William Bonner como colega de Jornal Nacional. Nem sua esposa resistiu tamanho assédio inodoro. Ingênua, Patrícia Poeta aceitou o convite para substituí-la.

Aí começou a sua "via pentiadus".

A cada apresentação, uma tentativa de fazer o seu penteado combinar com a sobriedade do modelo de jornalismo. Recém saída do Fantástico, de ares liberalizantes, foi colocada no Jornal Nacional, de ares drámáticos.

Agora está um remelexo.

Bem que ela se esforça.

Torçamos para que ela encontre o penteado ideal.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Perseguição aos cristãos no Irã. Pela liberdade de culto religioso. Não à Sharia

Irã: 10 anos de prisão por distribuir cópias do Evangelho
Mohammad-Hadi Bordbar, covertido do islamismo ao cristianismo, distribuiu 12 mil evangelhos de bolso em seu país. A polícia iraniana o prendeu por "crimes contra a segurança do Estado"
Por Redacao
20 de Agosto de 2013 (Zenit.org) - Dez anos de prisão é a pena infligida ao iraniano, Mohammad-Hadi Bordbar, conhecido como"Mostafa", da cidade de Rasht,convertidodo islamismo ao cristianismo, por ter distribuído cópias do Evangelho em seu país. A acusação? "Crime contra a segurança do Estado".
De acordo com notícia relatada pela agência Fides e pela Rádio Vaticana, emerge dos autos que o homem confessou "ter deixado o Islã para seguir o cristianismo" e "considerando a evangelização como seu dever, distribuiu 12 mil evangelhos de bolso ". Uma culpa verdadeira,de fato, um reato no Irã.
Não só isso: Mostafa, depois de ter recebido o batismo, começou uma "igreja doméstica",umaassembleiade culto doméstico onde realizava grupos de oração, considerado “ilegal”pelo estado iraniano. O homem foi preso em 27 dezembro de 2012, em Teerã, depois de uma inspeção em sua casa. Junto com ele, a polícia prendeu e interrogou durante horas cerca de 50 cristãos iranianos presentes no encontro.
Além disso, foram encontrados materiais "incriminatórios": ou seja, filmes, livros, DVDs, discos de natureza cristã e mais de 6.000 cópias do Evangelho. Foi a segunda prisão de Mostafa, depois de ter sido preso "por causa” de sua conversão à religião cristã. Considerado culpado de apostasia, foi posteriormente libertado sob fiança.
Mohammad-Hadi Bordbar, infelizmente, não é o único caso de perseguição religiosa no Irã. A Agência Iraniana Cristã "Mohabat News" informoutambémà Agência Fidesoepisódio de Ebrahim Firouzi, um jovem cristão iraniano, condenado a um ano de prisão e dois de exílio por "atividades de evangelização e distribuição de Bíblias." De acordo com o tribunal da cidade de Robat-Karim, no sul de Teerã, o gesto do jovem estava "em oposição ao regime da República Islâmica do Irã". Como Mostafa, também Ebrahim Firouzi foi "culpado por atos criminosos" por manter "grupos de oração em casa e difundir entre os jovens dúvidas sobre os princípios islâmicos". O jovem foi detido em março de 2013.
Como recordam as ONGs "Barnabas team" e "Christian Solidarity Worldwide", empenhadas na defesa dos cristãos no mundo, nos últimos anos o interesse dos jovens iranianos pelo cristianismo fez com que a conversão se tornasse um problema preocupante para as autoridades iranianas.

Fraternidade Muçulmana persegue os cristãos no Egito

Estamos todos fechados em casa e nossas reservas alimentares estão acabando, diz o Bispo de Luxor
Segundo o Bispo, a campanha contra os cristãos promovida pelos aliados da Fraternidade Muçulmana, nasce do fato que eles pensam que os cristãos são a causa da queda de Morsi
21 de Agosto de 2013 (Zenit.org) - “Choro por toda essa humanidade simples de muçulmanos e cristãos que vivem nas aldeias da área, que não têm nada porque suas reservas de comida estão terminando e as pessoas estão com medo de sair de casa. Mesmo quem tem condições não compra alimentos porque as lojas estão todas fechadas. Gostaria de ir até eles para ajudá-los, mas não posso porque eu também estou segregado em casa”, diz à Agência Fides Dom Youhannes Zakaria, Bispo copta católico de Luxor, que sexta-feira, 16 de agosto (dia das manifestações da Fraternidade Muçulmana contra a destituição do Presidente Morsi) sofreu uma tentativa de agressão. 
“Os manifestantes favoráveis a Morsi, depois de expulsos do centro de Luxor, foram até o Episcopado gritando “morte aos cristãos”. Felizmente, a polícia chegou a tempo para nos salvar. Agora, polícia e exército vigiam a casa com dois carros blindados”, conta o Bispo.
“Em Luxor, a situação está crítica, mas não como no Baixo Egito (Minya, Assiut) o no Cairo. Todavia, também houve desordens, durante as quais muitas casas de cristãos foram incendiadas. Dez dias atrás, em uma aldeia aqui perto, 5 cristãos e um muçulmano foram mortos”, diz Dom Zakaria. “Por razões de segurança, cancelamos as celebrações da Assunção, que aqui é celebrada no dia 22 de agosto e não no dia 15. Todos estão fechados em suas casas. Eu estou trancado no Episcopado há cerca de 20 dias. As forças de segurança me aconselharam não sair”, acrescenta Dom Zakaria.
Segundo o Bispo, a campanha contra os cristãos promovida pelos aliados da Fraternidade Muçulmana, nasce do fato que “eles pensam que os cristãos são a causa da queda de Morsi”. “É verdade – continua – que os cristãos participaram das manifestações contra Morsi, mas 30 milhões de egípcios, em maioria muçulmanos, desceram às ruas contra o deposto Presidente. Atacando os cristãos, querem que o Egito termine no caos”. 
Dom Zakaria cita os dados sobre as destruições sofridas pelas confissões cristãs nos últimos dias: “Foram queimadas mais de 80 igrejas e várias escolas cristãs. Lembro que no Egito, a Igreja católica administra mais de 200 escolas de Alexandria a Assuan, e nelas, alunos cristãos e muçulmanos se sentam lado a lado”. 
“Repito o apelo do Papa Francisco para que se reze pela paz no Egito. Somente com o diálogo e com o respeito mútuo se poderá sair desta dramática situação”, conclui o Bispo. (L.M.) (Fonte: Agência Fides 20/8/2013)

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Ipea aponta que déficit habitacional caiu 12% em cinco anos

18 de Maio de 2013 - 15h26 

O déficit habitacional no país caiu 12% em cinco anos, de acordo com a Nota Técnica Estimativas do Déficit Habitacional Brasileiro por Municípios, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad/IBGE), os pesquisadores concluíram que a deficiência de 5,6 milhões de habitações, registrada em 2007, caiu para 5,4 milhões, em 2011. 


A redução do problema foi identificada em quase todas as regiões do país. Apenas na Região Centro-Oeste o déficit habitacional aumentou. A região, assim como o Norte do país, é uma das responsáveis pelo forte crescimento populacional dos últimos dez anos. No Norte, apesar do índice cair, o número absoluto de domicílios em situação caracterizada de déficit foi de quase 600 mil domicílios.

A maior queda do problema foi registrada no Nordeste que, apesar da redução, ainda mantém números expressivos. Quando os pesquisadores avaliaram as situações de casas onde mais de três pessoas dividem o mesmo quarto, municípios do Maranhão apareceram destacados. O estado concentra mais de 30% dos seus domicílios incluídos no déficit habitacional por esse item. Amazonas e Pará também aparecem com mais de 20% dos domicílios em situação de déficit, considerando o mesmo tipo de análise.

Na lista geral, que considera todos os quesitos responsáveis pela deficiência habitacional do país, apenas as capitais aparecem no topo do ranking dos dez municípios com maiores déficits. São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador ocupam as quatro primeiras posições. A escala muda quando a análise é sobre o número de domicílios precários. Nesse caso, São Paulo se mantém na liderança negativa, mas Manaus aparece como o segundo pior município neste quesito.

O levantamento, que ainda incluiu dados do Censo de 2010, considerou situações de domicílios precários, coabitação - famílias que moram temporariamente na mesma residência -, famílias que comprometem mais de 30% da renda no pagamento de aluguel e, casas onde mais de três pessoas dividem o mesmo quarto.

O ônus excessivo com aluguel foi identificado, principalmente, entre moradores de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia, como o principal problema. De acordo com os pesquisadores, o comprometimento de uma parcela maior da renda para o pagamento de aluguel passou a ser a causa mais importante no levantamento sobre a deficiência habitacional do país, atingindo 3,5% dos domicílios pesquisados, ou seja, mais de 2,1 milhões de famílias gastam mais de 30% de sua renda com aluguel.

Nas últimas análises, a coabitação era a componente que mais influenciava o índice. “A coabitação – que representava o componente mais relevante em 2007 – foi também a que mais caiu com redução de cerca de um ponto percentual, ou perto de 500 mil domicílios em quatro anos”, destacaram os pesquisadores, que dizem que essa queda foi “compensada” pelo aumento proporcional dos casos em que as famílias gastam uma porcentagem considerada excessiva com o pagamento de aluguel.

O estudo do Ipea ainda aponta que, apesar da redução geral do déficit registrada em todo o país, a estrutura do déficit nos domicílios com renda domiciliar de até três salários mínimos ficou mantida nos mesmos patamares. Essa parcela da população concentra quase 70% dos domicílios com déficit. Pelo levantamento, a redução da deficiência habitacional entre 2007 e 2011 foi mais intensa nas áreas rurais, com redução de 125 mil domicílios na taxa negativa. Nas áreas urbanas, a redução do déficit foi de menos de 60 mil domicílios.

“O déficit habitacional brasileiro é majoritariamente urbano (81%). Proporcionalmente, entretanto, o déficit compõe mais de 15% dos domicílios rurais, contra pouco mais de 10% nos domicílios urbanos”, destacaram os pesquisadores. Apesar da situação rural ter melhorado, essas regiões ainda são caracterizadas pela precariedade das residências que impactam 75% do déficit total rural.
Fonte: Agência Brasil

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Lua cheia impede visão de muitas estrelas

Assim está esta manhã em sampa. Não será também assim na política? Uma luz maior apagando as outras, em flagrante desrespeito à cooperação e à democracia? Quanto maior o líder, menor a democracia, que pressupõe uma distribuição do poder no meio do povo. Manhã fria , pouco estrelada, e de lua cheia, querendo dormir, lá pelo poente.. 

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Ha um nada assombrando a vida.

Estamos num tempo em que o nada toma forma  Como um ente vivo, ocupa a incapacidade humana em sua trivialidade. Refiro-me a contemporaneidade distante, a partida de tudo, o ausente. Nada em nada, Nada de nada. Sobra uma revolta sem propostas, a luta disforme como saída, ou entrada. Se sobrar. 
Ficamos acostumados a fazer pequenas ações, sem significado maior para a vida, e a consumir tudo, como se fosse abastecer, de fato o nosso interior.
O ser humano sempre quer mais. Desperto ou dormindo, acaba por descobrir-se durante as tentativas.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Frio continua. Não há previsão na política

A merda no ventilador está espalhando a sujeira por todo lugar, e já não se sabe quem se salvará nas próximas eleições. antes Lula era o foco, depois passaram a fustigar Dilma. Mais tarde o governador do Rio de Janeiro. Agora Geraldinho Xuxu tenta sair como mocinho do grande escândalo do Metrô. Sobra Marina Silva, a incógnita, a nova Fernando Collor. Caso ela ganhe, o Brasil estará nas mãos de uma pessoa messiânica, que acha que apenas ela tem a verdade; uma verdade distribuída entre evangélicos fundamentalistas, ambientalistas antidesenvolvimentistas, tudo debaixo de uma roupagem falsamente progressista.
Coo vêem, a perspectiva não é nada boa ao país, mas aos interesses estrangeiros, ávidos em desestabilizar nossa economia, seja através da espionagem eletrônica, com já está demonstrado, seja por meio da desvalorização da moeda norteamericana.
Enquanto isto o sonolento movimento social organizado teve de levar lições dos jovens da classe édia, em termos de originalidade na forma da luta e nos conteúdos. Até o Evo Morales, da Bolívia, teve de nos lembrar que o combate a corrupção é da esquerda. Mas porque será que o PT não se desdobra em denunciar os casos mais escabrosos?
Por isso o tempo continua frio neste inverno, e pelo jeito continuará até.....sei lá eu. eu odeio frio.

domingo, 18 de agosto de 2013

Desigualdade de renda cai em 80% dos municípios do Brasil em uma década

Acreditem, saiu no Estadão

Entre 2000 e 2010, rendimento dos 20% mais pobres cresceu mais rapidamente do que o dos 10% mais ricos em quatro de cada cinco cidades do País; nos dez anos anteriores, a desigualdade medida pelo índice de Gini havia crescido em 58% das cidades

José Roberto de Toledo e Amanda Rossi - O Estado de S. Paulo
De 2000 a 2010 aconteceu algo inédito no Brasil: em 80% dos municípios, a desigualdade de renda entre seus habitantes diminuiu. O fato é ainda mais relevante porque reverteu uma tendência histórica. Na década anterior, a desigualdade medida pelo índice de Gini aumentara em 58% das cidades brasileiras.
A maior queda da desigualdade aconteceu numa cidadezinha do interior de São Paulo. No extremo oeste, perto de Presidente Prudente, Emilianópolis viu seu índice de Gini cair pela metade, de 0,76 para 0,38 em 2010. A escala varia de zero a 1. Se os 3 mil emilianopolenses ganhassem igual, o índice seria 0. Se um deles concentrasse toda a renda da cidade, o Gini seria 1.
Emilianópolis é um bom exemplo, uma vez que as condições em que se deu a redução da desigualdade são representativas do que aconteceu em outros 4.431 municípios brasileiros. O Gini da cidade crescera nos anos 1990, de 0,43 para 0,76. A reversão na década seguinte ocorreu com o enriquecimento da população em geral: a renda do emilianopolense foi de R$ 373 para R$ 585.
Na maior parte do Brasil foi igual. De 2000 a 2010, o rendimento domiciliar per capita cresceu 63% acima da inflação, na média dos 5.565 municípios. Foi um enriquecimento mais intenso do que nos dez anos anteriores, quando o ganho havia sido de 51%.
Isso é importante porque uma forma perversa de reduzir a desigualdade é via empobrecimento geral. Se os ricos perdem mais do que os pobres, a desigualdade também cai. Foi o que aconteceu em grande parte do Brasil nos anos 1980, por causa da recessão.
Nos dez anos seguintes, o alto desemprego comprometeu o salário dos trabalhadores e a renda voltou a se concentrar no topo da pirâmide. O índice de Gini do País cresceu, e a desigualdade aumentou em 58% dos municípios brasileiros.
Partilha do bolo. É o oposto do que aconteceu em 80% dos municípios do Brasil na década passada. Nos anos 2000, houve redistribuição da renda simultânea ao crescimento. O bolo aumentou para todos, mas a fatia dos pobres cresceu mais, em comparação à dos ricos.
Em quase todo lugar, os ricos não ficaram mais pobres. Ao contrário. Mesmo descontando-se a inflação, o rendimento médio dos 10% mais ricos de cada município cresceu 60%, na média de todos os municípios ao longo da década passada.
A desigualdade caiu porque a renda dos 20% mais pobres de cada município cresceu quase quatro vezes mais rápido do que a dos 10% mais ricos: 217%, na média. A distância que separava o topo da base da pirâmide caiu quase um terço. Ainda é absurdamente grande, mas o movimento está no sentido correto na imensa maioria dos municípios: o da diminuição.
Em 2000, a renda dos 20% mais pobres de cada um dos municípios era, na média, de R$ 58 por pessoa. Os 10% mais ricos ganhavam, também na média municipal, R$ 1.484. A diferença era, portanto, de 26 vezes. Em 2010, a renda dos 20% de baixo chegou a R$ 103, enquanto a dos 10% de cima ia a R$ 1.894. Ou seja, os mais ricos ganham, em média, 18 vezes mais.
Riqueza e pobreza não são conceitos absolutos, mas relativos. Em Emilianópolis, para estar nos 10% do topo da pirâmide de renda, o morador precisa ganhar pelo menos R$ 1.005 por mês. Mas, com essa renda, ele não estaria nem entre os 40% mais ricos de Porto Alegre, Santos, Curitiba e outros dez municípios brasileiros.
Já para estar entre os 20% mais pobres de sua cidade, basta a um emilianopolense ganhar menos do que R$ 250 por mês. Mas se ele morasse em Marajá do Sena, no Maranhão, e ganhasse os mesmos R$ 250, seria elite: estaria entre os 10% mais ricos da cidade. Apesar do nome, Marajá é o município mais pobre do Brasil.
A redução da desigualdade não foi total. Em 16% dos municípios, a distribuição de renda piorou. Principalmente no Norte do Brasil. O maior aumento aconteceu em Abreulândia, no Tocantins. As duas cidades de maior desigualdade entre seus moradores, Itamarati e São Gabriel da Cachoeira, ficam no Amazonas.
Trabalho e Bolsa Família.O aumento da renda obtida no trabalho é o protagonista da queda da desigualdade nos municípios entre 2000 e 2010. Ele é responsável por 58% da redução, segundo o presidente do Ipea, Marcelo Neri. Outros 13% podem ser atribuídos ao Bolsa Família. Os números foram calculados em pesquisa da instituição.
Em outras palavras, o Bolsa Família leva o “Oscar de coadjuvante”, brinca o pesquisador. Mas é um coadjuvante de peso. Sem as políticas de transferência de renda, “a desigualdade teria caído 36% menos”, afirma o estudo. No figurino do protagonista, estão aumentos reais do salário mínimo e formalização do emprego. / COLABOROU DIEGO RABATONE OLIVEIRA

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Exército egípcio é bárbaro e assassino

Não compartilho com a religiosidade da Irmandade Muçulmana que foi destituída ilegitimamente do poder pelo exército, ms o que se vê agora é uma chacina inexplicável tendo em vista tratar-se do mesmo povo e do mesmo país. Quero expressar a minha solidariedade com a Irmandade Muçulmana diante desses assassinatos. Falta Jesus Cristo no Oriente Médio.

Antes de ser campeões, são homens

Papa Francisco convida os jogadores dos times nacionais da Itália e Argentina a viverem o profissionalismo com o espírito dos amateur porque o futebol faz bem à sociedade, constrói o bem comum a partir dos valores da gratuidade, do companheirismo e da b
Por Antonio Gaspari
14 de Agosto de 2013 (Zenit.org) - Alegre e jovial o Papa Francisco recebeu ontem, (13) terça-feira, às 12 horas, na Sala Clementina do Palácio Apostólico as delegações dos times nacionais de futebol da Argentina e Itália, por causa do amistoso que será disputado hoje em sua homenagem no Estádio Olímpico de Roma.
O Papa rapidamente esclareceu que “Será um pouco difícil para mim ser torcedor, mas, felizmente é uma amistoso... e que seja realmente assim, por favor!
Então ele explicou a grande responsabilidade social que os jogadores de futebol têm.
"Queridos jogadores, -  explicou – vocês são muito populares: as pessoas lhes seguem muito, não somente quando estão no campo, mas também fora. Esta é uma responsabilidade social!"
De acordo com o Bispo de Roma, no futebol, "Não há lugar para o individualismo, mas tudo é coordenado pelo time”.
A este respeito, o Papa Francisco destacou que nunca se deve abandonar a paixão do "diletante” do amador, porque “a dimensão profissional nunca deve deixar de lado a vocação inicial de um atleta ou de um time”.
"Um desportista, - acrescentou – embora sendo profissional, quando cultiva esta dimensão de “amador”, faz bem à sociedade, constrói o bem comum a partir dos valores da gratuidade, do companheirismo, da beleza”.
Diante de tantos campeões que atuam nas duas seleções nacionais de futebol, o Papa destacou “antes de ser campeões, são homens, pessoas humanas, com seus pontos fortes e seus defeitos, com seu coração e as suas ideias, as suas aspirações e os seus problemas. E então, embora sejam personagens, permanecem sempre homens, no esporte e na vida. Homens, portadores de humanidade”.
Para todos os dirigentes presentes o Papa disse “O esporte é importante, mas deve ser o verdadeiro esporte! O futebol, como algumas outras disciplinas, tornou-se um grande negócio! Trabalhem para que não perca o caráter esportivo” e por isso convidou-lhes a promover “esta atitude de “diletantes” que, por outro lado, elimina definitivamente o perigo da discriminação. Quando os times vão por este caminho, o estádio se enriquece humanamente, desaparece a violência e voltamos a ver as famílias nas arquibancadas".
O Papa contou a experiência de jovem torcedor do São Lorenzo, e a alegria de toda a família que ia ao estádio. Abençoou os presentes e pediu orações para que “também eu, no ‘campo’ no qual Deus me colocou, possa jogar um jogo honesto e corajoso para o bem de todos nós”.
Entre os 200 jogadores, dirigentes e funcionários das duas seleções da Itália e Argentina, o mais ativo foi Mario Balotelli, que em mais de uma ocasião, tentou trocar algumas palavras com o Papa
Gianluigi Buffon, que, juntamente com Leo Messi deu ao Papa uma oliveira para ser plantada no Vaticano, ficou comovido, e no final do encontro declarou “Foi um dia especial, que ficará gravado nas mentes e nos corações de todos nós para sempre. Temos a sorte de ter um Papa especial, finalmente foi possível traduzir em fatos concretos as muitas palavras e pensamentos que muitas vezes nos propomos não colocamos em prática. Com um Papa assim, que nos indica o caminho, que nos aquece a alma e o coração, é mais fácil fazer aquelas coisas que nos fazem melhores”.
A última palavra foi a do Papa que terminou brincando sobre a indisciplina dos argentinos.
Depois dos cumprimentos e da troca de presentes, o Papa Francisco disse: "Eu vi que a seleção italiana  estava toda em fila... e também vi que os argentinos também... mas isso é importante, porque aqui no Vaticano me dizem que sou muito indisciplinado! Agora, eles viram a minha raça...”

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Queremos uma demonstração da comunidade árabe no Brasil sobre o assassinato de cristãos na Síria

 O assassinato do padre franciscano François Murad (49) não pode passar incólume, sem uma contundente condenação pela comunidade árabe no Brasil, país católico e cristão. Estamos aguardando.
Veja http://www.nossasenhorademedjugorje.com/2013/08/padre-catolico-e-decapitado-por.html


Quem acordou voltou a dormir?

Como uma onda no mar, que do nada levanta-se e depois vai enfraquecendo sua força, assim foi o movimento social de junho no Brasil. Inovador, crítico, sem bandeiras, nem ideologias assumidas. Lança suspeita como um subproduto dos governos Lula e Dilma: alçaram voo social mais elevado e despertaram contra os seus criadores.
Do outro lado, dois Governos com participação popular formal e burocratizada, sentiu o golpe de um filho esquecido que desperta com fome de tudo. A frente formada por este governo tem sido o seu algoz, conservadores e oportunistas, corruptos e golpistas, tudo junto, minando a vontade política de transformação. Será mesmo que queriam transformação?
Fato é que este movimento voltará. Será surpreendente novamente. Questionará o varejo da vida, onde se escondem os rastros dos ladrões de plantão. Porque eles existem sim, e arquitetam a todo instante como tirar proveito da máquina pública, em benefício pessoal. São um cancro agarrado a carne difícil de se tirar. Passam-se os governos, e lá estão eles.
Deixo assinalado o meu desejo mais profundo de um mundo de paz, solidariedade, convivência pacífica entre as religiões, participação popular nas pequenas e nas grandes decisões, oportunidades para todos, principalmente aos jovens e aos idosos.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Jesuítas do Oriente Médio: "Inquietação profunda"

Continua uma forte perseguição dos cristãos no Oriente médio, principalmente na Síria

Provincial Pe. Victor Assouad SJ manifesta grande preocupação em relação à situação de seus confrades no conflito sírio
BEIRUTE, 06 de Agosto de 2013 (Zenit) - Os jesuítas do Oriente Médio, num comunicado enviado à Agência Fides e assinado pelo provincial Pe. Victor Assouad SJ, manifestaram "inquietação profunda" em relação à situação de seus confrades no conflito sírio. Junto com Pe. Paolo Dall'Oglio – jesuíta romano que desapareceu no norte da Síria há uma semana, talvez seqüestrado por grupos jihadistas atuantes na área – o Provincial Assouad fala também da situação crítica vivida por Pe. Frans van der Lugt e pelas pessoas que vivem com ele na residência jesuíta de Boustan Diwan, no centro de Homs, onde segundo fontes do UNICEF, 400 mil civis, a maioria mulheres, idosos e crianças, ficaram bloqueadas e isoladas por causa da nova ofensiva do exército governamental contra as milícias rebeldes. Pe.Victor agradece a todas as pessoas que se preocupam com Pe. Dall'Oglio e também a "todas as organizações e autoridades que se mobilizam pela sua busca", desejando que "tenha logo fim essa provação" e que "P e. Paolo possa reencontrar seus entes queridos em breve". Em relação aos hóspedes da residência jesuíta de Homs, o provincial jesuíta do Oriente Médio pede para que seja feito todo esforço para proteger suas vidas. Ao prolongar-se do drama sírio foi reafirmado em nome de toda a Companhia "a solidariedade com o sofrimento de todo o povo sírio". Os jesuítas se comprometem a prosseguir sua ação humanitária dirigida a todos e renovam o propósito de "trabalhar pela paz e pela reconciliação na Síria".
No sábado, 3 de julho, o Cardeal Leonardo Sandri, em nome de toda a Congregação para as Igrejas Orientais manifestou num comunicado sua "proximidade na oração" ao Prepósito-Geral e a todos os religiosos da Companhia de Jesus em relação ao desaparecimento de Pe. Dall'Oglio. Na mensagem, o Cardeal Sandri recorda também "o absoluto silêncio em relação aos dois bispos e dois sacerdotes seqüestrados alguns meses atrás, como também tantos outros, sírios e estrangeiros que se encontram nessa mesma dolorosa situação".
No dia 3 de julho, também a Coalizão nacional síria (CNS), principal plataforma da oposição anti-Assad, se disse “profundamente preocupada” pelo destino do jesuíta Dall'Oglio. O re-fundador do antigo Mosteiro sírio de Deir Mar Musa, grande inspirador de iniciativas de diálogo islâmico-cristão, declarado “pessoa não-grata” pelo governo sírio, chegou sábado, 27 de julho, na cidade de Raqqa – controlada pelos rebeldes – de onde, segundo fontes locais, partiu para uma localidade desconhecida, onde tinha encontro marcado com Abu Bakr al-Baghdadi, chefe do Estado islâmico no Iraque e no Levante, entidade que lidera a Frente al-Nusra, principal força jihadista da insurreição síria. Segundo as mesmas fontes, o jesuíta queria tratar com os jihaidistas a libertação de alguns reféns e uma trégua nos combates em andamento há semanas entre milícias islâmicas e curdas.
(Agência Fides 5/8/2013

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Comunidade árabe no Brasil deve dar forte demonstração contrária a este assassinato.

PADRE CATÓLICO É DECAPITADO PELO ISLÃ - O Vaticano confirmou o frio assassinato do padre franciscano François Murad (49). Ele foi decapitado em público no domingo, 23 de junho, por terroristas islâmicos radicais em Gassanieh, norte da Síria (saiba mais e assista o vídeo clicando no link:http://www.nossasenhorademedjugorje.com/2013/08/padre-catolico-e-decapitado-por.html

domingo, 11 de agosto de 2013

A Bonitinha está tirando proveito dos coxinhas

Não importa que ela colha assinaturas na Parada Gay e na Caminhada para Jesus. O que importa é construir a Rede, seu partido político. Neste rítmo, esta Rede logo estará furada, e os peixes escaparão facilmente.
O fato é que Marina vai tornando-se a verdadeira alternativa da direita raivosa composta pela média golpista mais para derrubar Dilma da Presidência. Depois, bem... depois pouco importa. Vai ficar igual a toda negociação que fará depois.

Tá ruim, mas tá bom

O frio vem em ondas polares, e quando estas perdem força, volta o sol e o calor. O inverno, hoje, é quente e frio, frio e quente. Quando imaginamos que um se estabiliza, acaba. E quando se acha que acabou, volta. Imprevisão das imprevisões. Mas existe o serviço meteorológico, melhor dizer: meteoro lógico, de rápidas predições e ainda mais rápidos erros.

Penso e minha natureza irregular, que se assemelha em tudo e em nada, ao mesmo tempo.

Um tal de gosto e detesto, amo e odeio, luto e fujo, constantes.

Sou inverno que se aquece,
verão que desfalece
primaveras perdidas em sonhos
e outono sempre.

Cumpro um tempo e um espaço prisioneiros,.
peregrinando, descobrindo-me.

Quanto aos outros não entendo,
ficam incógnitas permanentes.
loucuras racionais,
segredos familiares
difíceis de decifrar,
individualidades escondidas
por trás de olhos vidrados
como o de bonecos
ou imagens de santos.

Vã ilusão.
São diferenças,
desavenças não resolvidas
nas grutas interiores
dos acontecimentos
inexistentes,
a tomar corpo e vida,
perdidas.

Por sobre os corpos,
tomando um pequeno olhar Divino
do alto deste trauma contido
compreende-se tudo,
e vê-se a superficialidade
do desamor.

Porque, afinal, tudo é simples e superável.
E o mundo, mais as pessoas, podem viver melhor.

É preciso esta inflexão para se chegar a uma conexão
chamada diálogo.

Vida. Deus.



sábado, 10 de agosto de 2013

IBGE aponta que mulheres ganham 28% menos que os homens

10 DE AGOSTO DE 2013 - 11H13 

Estatísticas comprovam que mesmo quando as mulheres possuem mais tempo de estudos que os homens, ainda ganham menos. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o rendimento médio das mulheres é de R$ 1.340 e o dos homens é de R$ 1.850.  


O boletim Mulher e Trabalho, divulgado em março pelo Dieese e pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), revelou que apesar das mulheres terem aumentado sua participação no mercado de trabalho em 2012 – 56,1% delas estavam empregadas no ano passado – seu salário equivalia a 77% dos homens, por hora. 

Para pesquisadores da área de gênero, a desigualdade salarial está ligada à cultura social que vê a mulher apenas como alguém que apenas contribui em parte com os recursos em casa, enquanto o homem ainda é considerado o principal provedor. "Mesmo quando as mulheres são vistas como pessoas de capacidade, são vistas como alguém que não necessita de tanto quanto os homens, porque ele é visto como provedor, do qual a família depende e a mulher é vista como complementadora", afirma a filosofa e pesquisadora Dulce Magalhães.

De acordo com ela, atualmente 40% das famílias dependem do salário da mulher e cerca de 20% delas têm a mulher como principal provedora. Ela afirma que os processos de seleção no mercado de trabalham passam, muitas vezes, por crivos preconceituosos. “Entre duas pessoas com mesma qualificação, o homem terá preferência sobre a mulher, o mais jovem terá preferência sobre o mais velho, o mais magro vai ter preferência sobre o mais gordo. Estes processos de seleção da cultura acontecem de várias formas e a mulher perde muitas vezes, porque há preferência sistêmica pelo homem.”

Fonte:
Rede Brasil Atual

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O Brasil passa por teste democrático

Existe um outro Brasil que está despertando,  que nunca deveria ter dormido. A alguns pensam que ele é desprovido de consciência, os que "sabem de tudo" dizem isto com toda a comodidade dos seus erros e sua obtusidade.
Precisou vir o Presidente da Bolívia Evo Morales dar uma lição moral, lembrando o óbvio, de que corrupção é para ser combatida. Há um Brasil que acordou e voltou a dormir, de olhos abertos, sonâmbulo, o Brasil que justificou erros em vista de um objetivo maior, que foi sendo esquecido, gigante adormecido. É preciso fazer um encontro das gerações rebeldes antes que outros interesses se levantem e ocupem este espaço.
Bem, o dia está limpo e com névoas nesta manhã.
Retornei ao eu curso de teologia e ontem tive a primeira aula de grego. Porque será que a palavra grego quer dizer que não se entendeu nada. Será este o nosso Brasil? Grego?

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Hoje, 05/08/2013, voltam as aulas. o trânsito congestiona, e as passeatas continuam

A madrugada está fria e sem estrelas. No alto do céu uma neblina impede de vermos as estrelas e planetas. É segunda-feira, e as pessoas estão desacostumadas com a volta ao trabalho, às universidades. O país vive de surpresas. Os partidos estão de barbas de molho. Caiu o véu que formalizava a vida política, e o rei está nu.
É preciso repensar as estruturas, porque a juventude tem pressa, mas não tem formação. Misturam tudo dentro do mesmo saco. Acabará atingindo a todos, se não se colocar direção. Os partidos tradicionais estão, aos poucos fazendo uma revisão. Conseguirão? Não creio. O umbigo é admirável.
Levanto-me para levar meu cão para a rua. Ele é imprescindível. Eu...bem sempre fico para depois. Em tudo.
Há uma grande porta fechada para mim neste planeta, a qual tento, teimo, e não consigo abrir. Parece estar vido do mais alto céu. A porta do meu diaconato. A cada vez que procuro abri-la, logo vem uma muralha nova. Deus sabe de mim, que tentei. Quem sabe Ele me dá este restante de vida para usufruir junto a minha esposa. Quem sabe.
Bem vou arrumar-me que dia será longo, com trabalho e faculdade de Teologia à noite. Experiência tardia?

sábado, 3 de agosto de 2013

A extrema direita apoiou manifestação dos médicos

Pancadaria, segundo testemunhas, teria começado quando os skinheads xingaram o grupo de esquerda

O encontro entre skinheads de extrema direita que voltavam de um protesto de médicos e militantes de esquerda que participavam do encontro do Foro de São Paulo terminou em pancadaria, quatro pessoas levadas para a delegacia e a destruição de um bar, quarta-feira à noite, no centro da cidade.
Segundo o boletim registrado no 78º distrito policial, a polícia encontrou um canivete com um dos skinheads e um explosivo no chão. Ainda de acordo com o boletim, um militante de esquerda afirmou ter sido agredido e foi levado ao Instituto Médico Legal para fazer exame de corpo de delito. Os skinheads negam a agressão.
Junho: Em SP, manifestantes contra partidos são ironizados por anarquistas
A confusão começou por volta das 22h de quarta-feira. Um grupo de aproximadamente 25 skinheads passava pela rua Martins Fontes depois de apoiar um protesto organizado por médicos contra o governo federal enquanto integrantes do Foro de São Paulo jantavam e tomavam cerveja em um bar ao lado do hotel onde acontece o encontro dos partidos de esquerda.
O boletim não identifica quem começou a briga, mas testemunhas que trabalham no local e não quiseram ter seus nomes identificados disseram que os skinheads começaram a confusão. Eles teriam provocado e xingado os militantes de esquerda que teriam respondido com gritos de “fascistas”. Segundo relatos, um skinhead jogou uma lata de cerveja e um esquerdista revidou atirando um copo.
“Eles chamaram uma menina do nosso grupo de puta e um dos nossos respondeu de uma forma mais exaltada. Depois disso começou a confusão. Chegaram a jogar uma cadeira em uma mulher de mais de 50 anos que participava do Foro de São Paulo”, disse Renan Moreira, 26 anos, militante de esquerda. “Todos tinham as cabeças raspadas e lutavam artes marciais. Ninguém se machucou seriamente, mas fiquei com vários hematomas”, completou.
A partir de então a confusão foi generalizada. Cadeiras e garrafas voaram, a porta de vidro do bar foi quebrada. Quatro pessoas foram levadas para o 78 DP, os direitistas Marco Antonio Boncompanho Lieb, 30 anos, e R.M.M., 17 anos, que portava o canivete, e os esquerdistas Ismael de Almeida Cardoso, 27 anos, e Renan Thiago Alencar Moreira, 26 anos.
Lieb foi procurado, mas não atendeu os telefonemas. Em sua página no Fabebook, ele se diz fã do deputado Jair Bolsonaro, grupos anticomunistas e do movimento integralista, corrente ideológica ultranacionalista brasileira que possui vínculos com o nazismo e o fascismo.
O menor R. admitiu ser skinhead, mas negou ligações com o nazismo. “Somos nacionalistas e integralistas. Não temos nada a ver com os fascistas”, disse R., que faz parte do grupo Comando, da Zona Sul. Ele afirmou portar o canivete para se defender de possíveis agressões de grupos skinheads intitulados antifascistas como RASH (Red Anarquist Skin Heads).
Os skinheads carregavam uma faixa defendendo a volta dos militares ao poder com as siglas do Movimento de Combate à Corrupção (MCC), Organização de Combate à Corrupção (OCC), Associação Nacional dos Militares do Brasil (ANMB), grupos de direita que participaram dos protestos de junho.
Desde a semana passada, integrantes destes grupos convocam no Facebook militantes de direita a participarem de “ações” contra o Foro de São Paulo.
Ninguém foi indiciado e a Polícia Civil não instaurou inquérito.
É prevista a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dos presidentes da Venezuela, Nicolás Maduro, e Bolívia, Evo Morales, no encontro do Foro que vai até domingo.

"As boas notícias são notícias ótimas"

"As boas notícias são notícias ótimas"
Por Nicola rosetti
ROMA, 01 de Agosto de 2013 (Zenit.org) - Como todos podemos facilmente verificar, o mundo da informação é regido pelas más notícias.
Basta ligar a televisão nos horários das refeições ou ler um jornal para perceber que 95% das notícias estão ali para nos lembrar que esta vida é mesmo um vale de lágrimas!
Se quiséssemos interpretar este modo de prestar informações à luz da visão cristã, poderíamos dizer que o jornalismo se baseia no dogma do pecado original: o homem, que, por resultado desse pecado, está inclinado para o mal, se interessa pelas notícias que descrevem melhor o mistério da iniquidade.
Daí que os jornalistas se esbaldem ao relatar crimes, escândalos e todo tipo de desgraças, recheando-os com todos os detalhes, de preferência os mais sensacionalistas e macabros.
O repórter sabe quais notícias “agradam” ao leitor, e, para vender bem o seu produto, prefere buscar o lado mais sombrio da realidade e publicá-lo. Olha para tudo, mas, de maneira utilitarista, prefere contar o que há de pior do mundo!
Na visão cristã, porém, o homem não está abandonado às suas culpas e às suas feiúras, nem faz somente coisas ruins.
O homem é alvo de um extraordinário amor de Deus, a ponto de o Pai ter enviado à terra o seu Filho, que morreu e ressuscitou. Junto com o dogma do pecado original, há também, portanto, os dogmas da Encarnação e da Morte e Ressurreição de Cristo.
Com a Encarnação, o divino habitou no humano e o elevou a uma dignidade superior, e, com a Morte e Ressurreição, Jesus alimentou nos crentes a esperança e os convidou a olhar para a realidade com maior confiança.
Motivados por esta fé, procuramos dar voz às muitas coisas boas que acontecem e que tantas vezes não encontram espaço na mídia.
Relatamos os esforços e a alegria de muitos trabalhadores, descrevemos o que acontece nas nossas paróquias, dando destaque para os movimentos e para as associações. Falamos da beleza que se manifesta através da arte.
Procuramos, enfim, dar um tipo diferente de informação, tentando descrever, como já disse muitas vezes, mais a floresta que cresce do que a árvore que cai.
Quisemos romper, com as nossas pequenas possibilidades, o dogma do jornalismo contemporâneo, que se baseia no axioma de que "más notícias são boas notícias", convictos que somos de que "as boas notícias são notícias ótimas"!
Estamos convencidos de que é melhor acender um fósforo do que lamentar a escuridão. E gostaríamos de continuar trilhando este caminho.
Que outro olhar devemos ter, afinal, se acreditamos que Cristo ressuscitou dos mortos? Como podemos ter outra visão se acreditamos no evangelho, que quer dizer, precisamente, “a boa nova”?
Agradecemos de coração a todos os nossos leitores, a todos aqueles que, nestes meses, nos apoiaram e nos incentivaram.
Um especial “muito obrigado” ao nosso bispo Gervasio Gestori, a todos os colaboradores e à redação de Zenit, com a qual começamos uma significativa parceria profissional e uma amizade baseada numa ideia comum sobre o bem.
Neste mês de agosto [época de férias no hemisfério Norte, ndr], não vamos parar: vamos, isto sim, continuar planejando o novo ano pastoral, procurando oferecer um serviço cada vez melhor e atualizando também a estrutura do jornal.
(Publicado pela Âncora Online, semanário da diocese italiana de San Benedetto del Tronto, parceira de Zenit para a difusão de boas notícias)