sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Amor de espera

Tenho um amor de espera, um amor que aguarda. Não tem poder para sair ao encontro, não tem forças para trazer a quem ama. Vive, como quem pode alegrar-se a qualquer momento, como uma folhinha que passeia pelo vento e logo cai. Um amor incapaz de amar por si só, e ama desconhecendo. Faz declarações noturnas, e luta por abrir-se, uma vez que só aprendeu a estar fechado. Um aprendizado de amor sem encontro definitivo, mas facilmente identificado nos pobres e discriminados de nosso tempo. E aguarda uma consolação, que seja um leve toque.