sábado, 7 de outubro de 2017

Sem tempo

Conto o tempo...
Como conto o tempo!

Parece que não passa.

Há um ódio
que atravessa
épocas inteiras.

Soberano

Olho para os pequenos,
 Sempre existiram...

São muitos
 Nunca acabam.

Recebem este ódio
 gratuitamente.


Perco os cabelos;
os que sobram
ficam grisalhos.

A sabedoria
está repleta
de tristeza.

Silencio.