segunda-feira, 7 de março de 2016

Santidade


Tenho uma santidade 
incompleta.
Busco aperfeiçoa-la
entre as preguiças
que me impedem de rezar,
no silêncio do enfermo,
que é obrigado
a aceitar tudo,
na altivez 
de meu conhecimento
quando confrontado
nos pequenos
ensinamentos
dos fracos,
nos pecados 
que persistem,
na grande ausência
de mim
e junto ao povo,
nos deuses
que abraço
aqui e ali,
na alegria 
que esqueci,
nas declarações 
de amor
que não fiz.

Como sou incompleto
em minha santidade.

Existem muros
elevadíssimos
à espera
de minha 
humildade.

Oceanos imensos
dos diálogos
que não fiz,
ou que
decorei,
para fixar
a imagem
do santo
que não sou.

A vida
em sua
lentidão,
se esvai
rapidamente.

Há um confronto
que me implode
entre a busca
da verdade
e ser sincero..

Em rezar
sem falsidade,
recoinhecendo-me
pecador,
o maior de todos.

Hoje, em minha fragilidade
um surto da essência