sábado, 30 de abril de 2016

Sabor de Fim

O fim é o sabor do esquecimento...
amargo, 
economiza palavras.

Desnecessárias intervenções
nada produzem
mal sobressaem 
na consciência
do tempo

Nem o adeus cabe,
apenas deixa-se
e pronto.

E o dia recriando
traz um alento
ao desaparecimento,
um fluir desmemoriado
de um percurso,
a preencher ainda
além vida.

Sabor de fim
sabor de mim.


30/04/2016