segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Vou recolher-me em silêncio.


Vou recolher-me
em silêncio.

Silenciar-me.
Calar o dia
as notícias
as expectativas
as revoltas.

Não dizer nada,
tudo já foi dito.

Não pensar nada,
buscar não pensar.

Não ouvir nada
exterior
carros, rádios, tvs.

Observar
o esvoaçar
de idéias
de toda sorte
desesperadas
por sumir,
até que sumam.

Deixar a atenção
desperta
coração
mente
epiderme

Identificar
a presença
do Espírito Santo

Distrair-me
nos sussurros
divinos
que exigem
escuta interior
distração 
e consciência
simultâneas.

Experimentar
identificar
o que vem de Deus
o que vem de mim
o que vem do inimigo.

Fazer a escolha
Despertar outro,
renovado.

de João Paulo Naves Fernandes.
(hoje para vocês)