terça-feira, 9 de agosto de 2016

OLIMPÍADA DA VIDA - 2016


Quero ser um medalhista
nas Olimpiadas da vida!

o primeiro a ouvir,
o último a falar

O que evita discussões,
quando provocado;
e o que discute,
quando tudo é treva

.O que revolve a verdade,
soterrada nos escombros
da realidade diária,
e esconde as próprias dores
para não abafar
a alegria.

O que, serenamente
se alegra,
serenamente,
se entristece.
sem que ambas 
sejam reconhecidas.

Difícil medalha,
que atravessa
a pobreza
a fome
a doença
o abandono
a discriminação.

Medalha da Humanidade!
Medalha da vida!
Não competitiva.
Compartilhada !
Em muitos, 
de um
só peito.

Do grito oprimido
que ecoa sem fim...
e ninguém escuta

Das tentativas
de reproduzir o belo
e acreditar...
e ninguém vê.

Superarei estes limites
pré estabelecidos
da amorosidade morna
crenças privadas
atingindo os marcos
da pureza da alma,
escondida
de todos,,
aquardando
quem mergulhe
em sua profundidade
e ainda assim sobreviva

Medalhista do último lugar
da simplicidade,
do desaparecer
e ser ninguém.

A medalha que não se vê.
que não se ganha
não se comemora.

A medalha da vida
de cada um de nós.

09/08/2016