sexta-feira, 11 de abril de 2014

PMs e moradores da 'Favela da Telerj' entram em confronto

Clima é tenso no local que foi invadido por cerca de 5 mil pessoas no final de março

O DIA
Rio - A Polícia Militar começou no início da manhã desta sexta-feira a
reintegração de posse da "Favela da Telerj", terreno que pertence a Oi,
 no Engenho Novo, Zona Norte do Rio. O terreno de 50 mil m² foi
 invadido por cerca de 5 mil pessoas no final do mês passado. No
 entanto, a desocupação que começou de forma pacífica, começou a
ficar tensa, com confronto entre PMs e moradores, que chegaram a
colocar fogo no imóvel.
Cerca de 1.600 homens da PM participam da operação. Os invasores
 que ainda resistem à desocupação puseram fogo dentro do terreno e
 há muita fumaça negra saindo do prédio. Os policiais estão atirando
bombas de efeito moral e tiros com balas de borracha para afastar os
 manifestantes que insistem em não deixar a área. Uma equipe do
Corpo de Bombeiros do Quartel do Méier está nas proximidades,
mas ainda não chegou a entrar no prédio, por medida de segurança.

Viatura da PM é incendiada durante desocupação
Foto:  Osvaldo Praddo / Agência O Dia

A todo momento, os manifestantes atiram pedras e coquetéis
molotov contra os militares. Para tentar controlar a situação, a
PM cercou todo o entorno da Rua 2 de Maio, e todos estão a
uma distância de mais de mil metros do ponto de desocupação.
 No terreno, há famílias formadas por marido e mulher e até oito
 filhos. Há muitas crianças e idosos em cadeiras de rodas que
 tiveram de ser retirados às pressas devido à grande quantidade
 de fumaça que sai da parte alta do prédio. Uma mulher grávida,
prestes a dar à luz, e uma senhora foram levadas para a Unidade
 de Pronto-Atendimento (UPA) da Rua Souza Barros.
Bancos são saqueados
Na Rua Lino Teixeira, no Jacaré, agências do Itaú e Caixa foram
 saqueadas e quebradas por manifestantes. Com chegada do
Batalhão de Choque, eles saíram do local com computadores,
materiais eletrônicos dos bancos para favelas próximas.
Há barricadas de fogo na rua e confronto a todo instante.
Dois caminhões também foram incendiados, mas na Avenida
Dom Hélder Câmara, perto da Cidade da Polícia. Por conta disso,
a via está interditada nos dois sentidos, antes do acesso para
 o Viaduto de Benfica.

Micro-ônibus da Comlurb é depredado por moradores da "Favela da Telerj"
Foto:  Osvaldo Praddo / Agência O Dia

A PM conta também com dois helicópteros para dar apoio à ação
 da tropa. As ruas 2 de Maio, Souza Barros e Baronesa do Engenho
 Novo estão interditadas ao tráfego. O local conhecido como Buraco
 do Padre, também no Engenho Novo, foi fechado ao tráfego. Os
motoristas devem evitar a região. Há reflexos no trânsito, até bem
 distante do local, porque os motoristas são obrigados a desviar
para chegar ao centro da cidade. A Rua Ana Néri, no Jacaré, e a
Avenida Marechal Rondon, uma das principais ligações em direção
 ao centro, estão com o tráfego completamente congestionado.

Como o local é cercado pelas favelas do Rato Molhado e do Jacaré,
 onde há unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), o policiamento
 foi reforçado na região. Um policial militar foi ferido na cabeça
por uma pedrada.
    Tags: PM , Engenho Novo , Favela