segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

A primeira impressão é de que Bento XVI não quer ir se arrastando até o final de seu pontificado

Há uma certa crítica ao fim do pontificado de João Paulo II, ainda que seu pontificado tenha mostrado para a Igreja que não existem mais o Papa para uma Igreja estabelecida em Roma, mas para a Igreja no mundo, tantas foram as viagens de João Paulo II pelos rincões do planeta.
Aproximando-se a Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, vendo enfraquecer sua força física, Bento XVI dá uma demonstração de humildade incomparável, além de inovar, com este procedimento, tão incomum para tradição.
Resta novamente a pergunta: estará abrindo-se uma nova oportunidade da Igreja voltar-se mais para o
mundo, em vez de recolher-se através salvaguarda de seus valores. Porque o mundo está sem direção e caminha a passos rápidos para novo confronto mundial.
A obra de Deus passa despercebida nesta atitude, mas pode muito bem estar agindo aí, abrindo novas portas de evangelização.