sábado, 9 de fevereiro de 2013

Uma gripe se espalha por São Paulo

Detesto escrever sobre isto, mas não tem jeito. O fato é que está se espalhando pela cidade uma gripe e as "autoridades sanitárias" não falam absolutamente nada.
Eu pego o metrô todos os dias e sei quando começa uma epidemia. Ora o povo está espirrando por todo lado: espirra no vagão lotado, com aqueles espirros absolutos, amplos respingando em todos os passageiros, que mudos e revoltados em silêncio, não dizem nada. Espirram nas escadas rolantes por onde todos deverão passar depois, espirram nas catracas. É uma espirradeira só.
Esta gripe primeiro tira a voz  e você fica sem voz ao final de cada dia, mas parece que é só isto. E asim fica, durante uma semana, 10 dias. Depois disto vem o congestionamento das narinas, o chamado nariz tapado, os pulmões congestionado, e finalmente as tosses, muitas tosses.
Mas as autoridades sanitárias não dizem nada.
Faz-me lembrar a gripe que está atingindo os EUA. Lá, como a medicina é privada ( em todos os sentidos), quem está gripado procura um médico compra os remédios e se cuida. Que não tem dinheiro, se exploda..
O Brasil está na frente destes gringos que só vêem cifrão na frente.
Estou em pleno carnaval sobre uma cama, não para atividades produtivas, mas para repouso de uma gripe. Paciência.