sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Coração apertado

Não acontece o mesmo comigo. Sinto um vazio, ainda que peça a Deus que o preencha.
O mundo poderia ser outro. Não suporto assistir a guerras, sofrimentos de povos inteiros por várias razões, migrações forçadas, doenças...uma quantidade infindável de jovens não tem sequer uma perspectiva de futuro, de construção de uma vida digna, com emprego, família, filhos, casas.
O egoismo e a ganância crescem e são valorizados como importantes para o sucesso.
Epidemias são descobertas e atingem principalmente as crianças, como a microencefalia.
Os povos não se entendem, e dentro de um mesmo povo há divisões.
Matam em nome de Deus, exploram o próximo em nome de Deus, perseguem minorias em nome de Deus.
E eu, que sou religioso, pago, sem fazer nenhum destes males, pelos que não experimentaram Deus, mas O utilizam a bel prazer. Vou me resguardar de minhas tristezas, tenho consciência de de os incomodo com elas.
Seria melhor dizer do Sol brilhante do dia de hoje, do aroma das camélias, das pessoas andando rápidas daqui pra lá, e vice-versa.
Qual o sentido da vida, me pergunto a todo instante, qual o sentido.
Eu o sei, mas mesmo cumprindo-o, continua a doer em meu coração, a incomodar meus pensamentos