domingo, 27 de setembro de 2015

Corrida pela reformulação partidária no país.

Randolfe e Heloísa Helena deixam PSOL; ex-senadora adere à Rede

Enfrentando divergências internas desde 2014, Rodrigues também negocia a migração para o partido capitaneado pela ex-senadora Marina Silva

iG Minas Gerais | Folhapress 
Vereadora de Maceió, Heloísa Helena diz que será
ED FERREIRA/ESTADãO CONTEúDO
Vereadora de Maceió, Heloísa Helena diz que será "uma soldada de Marina"
Único senador eleito pelo PSOL, Randolfe Rodrigues (AP) anunciou neste domingo (27) sua desfiliação do partido.
É a segunda baixa da legenda nos últimos dois dias. Na sexta-feira (25), a ex-senadora e vereadora em Maceió Heloísa Helena deixou o partido e assinou sua ficha de filiação na Rede Sustentabilidade.
Enfrentando divergências internas desde 2014, quando deixou de disputar a presidência da República pelo PSOL, Randolfe Rodrigues também negocia a migração para o partido capitaneado pela ex-senadora Marina Silva.
A Rede teve o seu registro concedido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na última terça-feira (22). Durante a semana, os deputados federais Miro Teixeira, que estava no Pros, e Alessandro Molon, mais votado pelo PT fluminense em 2014, aderiram à legenda.
Em nota divulgada em seu site oficial, o senador pelo Amapá afirmou que deixa de ser um filiado do PSOL e passa a ser "um amigo do partido".
Ele justificou a decisão alegando que o ambiente político exige "uma maior capacidade de articulação política" e "multiplicidade de relações" na construção de uma organização política que atraia "jovens" e "militantes das redes sociais".
"Este é um movimento que ocorre em todo o planeta e sinto que tenho um papel a cumprir neste novo cenário. (...) Saio para fortalecer minhas convicções e não para abandoná-las", afirmou o senador.
Principal aliado do senador no Amapá, o prefeito de Macapá Clécio Luís também deixou o PSOL, mas deve se filiar ao PCdoB. Ele justificou a saída do partido nas redes sociais dizendo que o cargo de prefeito "impõe imensos problemas a resolver".
"[São] problemas que exigem relações políticas mais amplas, capacidade de fazer alianças maiores e um trabalho articulado com outros entes do poder público, como o governo federal".
Heloísa Helena
Fundadora do PSOL e candidata a presidente em 2006, após ter sido expulsa do PT, Heloísa estava afastada do partido desde dezembro do ano passado.
Ela oficializou a desfiliação somente nesta semana para evitar problemas com a Justiça Eleitoral.
O afastamento do PSOL vem desde 2011, quando Heloísa aderiu ao processo de criação do grupo político de Marina Silva.
A reportagem apurou que Heloísa pode desistir de disputar a reeleição para o cargo de vereadora em Maceió no próximo ano e preparar candidatura a deputada federal ou senadora em 2018 por Alagoas.
Nas redes sociais, Heloísa comemorou a criação da Rede afirmando que "Marina [Silva] merece e o Brasil precisa" do partido.
Também afirmou que o novo partido será criterioso nas filiações: "Sabemos que é muito importante disputar eleições, mas sem repetir o oportunismo e a promiscuidade".
A reportagem tentou entrar em contato com a ex-senadora neste domingo (27), mas seu telefone estava desligado.