domingo, 27 de setembro de 2015

Jamais adormecer


Hoje é tempo de despertar;
as décadas correm em semanas
e vozes novas
perigosas
ecoam 
a todo instante.

Tempo de marcar presença
dizer para que veio.
retomar a alma
da letargia
pela qual passou.

Hoje
o pobre volta
ao lugar
de abandonado

Hoje 
o trabalho
mostra sua fragilidade.

Hoje
os detratores
fazem-se
de bons mocinhos.

Mundo 
de falsidades
de interesses
de gente 
pisando
em gente.

Neste contexto
encontro o
pretexto
para
escrever
este texto.
Protesto.!

Um poema para vocês, hoje 27/09/2015