sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Onde estão meus sonhos?




A maioria
de meus sonhos
está em repouso.
Lembram,
um amanhecer,
no profundo
da noite
depois
sucumbem.
Resistem
ao tempo
descalços,
perseguem
fantasmas
enlutados
e heróis
repaginados.

Tempestuosos
trazem grandes
desafios,
montes intransponíveis.

Alguns padecem
o desgaste
da corrosão,
envelhecimento,
teimam e teimam...

Nada ocorre...

Sonhos
espíritas
católicos
budistas
multirreligiosos...
do tamanho
da amplitude de Deus.

Sonhos pagãos igualmente,
transformando tudo
em carne
e pó.

Sonhos proféticos
confundem-se
com os meus
próprios,
exigem
discernimento.

O futuro revelado
e presente desconhecido
pertencem
a um mesmo
imaginário
sempre
inquirido.

Sonho
o povo livre
e a perfeição
das soluções.

Depois acordo,
tudo foi em vão.

Melhor seria
despertar o sonho
e adormecer a realidade.