sábado, 2 de junho de 2012

Torturador convertido conta mais uma história horripilante e dolorosa para os familiares



Foi grande e é grande o sofrimento os familiares dos presos políticos na época da ditadura. Neste depoimento onde os presos foram mortos em tortura e depois incinerados, as unhas foram arrancadas. Lembra-me, durante a ditadura, que alguns frades dominicanos pediram que guardasse um militante que fugira da prisão. Seu "nome de guerra" era JARBAS. Conversamos muito por umas duas semanas em casa, até a minha casa ficar sem a devida segurança, porque eu tinha num parente  próximo uma pessoal admiradora dos militares. Então ficava perigoso mantê-lo por mais tempo. Mas este Jarbas era  de Pernambuco, e não tinha as unhas da mão também, que foram arrancadas durante tortura física. Nunca mais o vi, nem soube se conseguira sair do país. Naquela época não se perguntava, não se comentava.