domingo, 24 de junho de 2012

PSB se movimenta em busca de espaço. Objetivo é chegar forte para eleições presidenciais

O PSB está mostrando a que veio. Já é um dos partidos mais representativos no Congresso e está se emparelhando com o PMDB. O rompimento com o PT em Recife e Fortaleza é uma clara sinalização de que é chegada a hora de se por diante do voto quem é quem.
O PT, acostumado a liderar e impor condições aos demais partidos, está encarando esta novidade com surpresa, e disputará eleições com partidos do mesmo campo de lutas. Daí se entende a novidade da relação com Maluf.
O PSDB está acéfalo, excetuando-se São Paulo e Paraná. Seu projeto é Aécio, que buscará namorar os socialistas do PSB, quando das eleições presidenciais.
Igualmente o PC do B está também buscando o seu lugar ao sol, principalmente no Rio Grande do Sul, com Manuela Dávila, mas também em outros estados como em Santa Catarina.
O que se disputa é o protagonismo nas eleições presidenciais de 2014, ou de quem será a aliança mais expressiva que o PT fará, com o PMDB ou com o PSB. Isto parece sem importância, mas pode significar uma guinada à esquerda nas alianças e um avanço ainda maior na implementação de políticas populares. É ver para crer.