sexta-feira, 22 de junho de 2012

Síria: palavras do Papa são ajuda para a paz. Bispo caldeu de Aleppo retribui apoio de Bento XVI


 sexta-feira, 22 de junho de 2012 (ZENIT.org ) - O bispo caldeu de Aleppo, na Síria, comentou as recentes palavras do papa em defesa da paz no país: “As palavras do papa são uma ajuda para buscarmos caminhos de paz”.
“A urgência para nós é uma reconciliação nacional. A situação é grave, é necessário ativar o diálogo. A Síria sempre foi um exemplo de convivência e agora tem que encontrar de novo o seu rosto pacífico de terra árabe, cristã e muçulmana”. Dom Antoine Audo, SJ, bispo católico caldeu de Aleppo, comentou durante uma entrevista com a agência Fides o apelo de Bento XVI pela paz na Síria, lançado na assembleia da ROACO (Reunião das Obras de Ajuda às Igrejas Orientais), que inclui as agências humanitárias católicas que trabalham em prol das Igrejas orientais.
O bispo jesuíta declarou: “O chamamento do papa é muito interessante e comovente. Como cristãos sírios, nós nos sentimos profundamente tocados. As palavras dele refletem um profundo desejo de paz. O papa usou a palavra 'perseverar': para nós, ela significa não ter medo das dificuldades e procurar com determinação os caminhos da paz. É um grande estímulo. Pedimos o fim da violência e rezamos pela paz. Confiamos na ajuda da Santa Sé para que a comunidade internacional promova a paz na Síria”.
Sobre os cristãos do país, o bispo lembra que “a nossa presença como Igreja de língua árabe e cultura oriental, capaz de conviver com o islã, é muito importante para o Oriente Médio e para a Igreja universal”.  
(Tradução:ZENIT)


É preciso acabar urgentemente com o terrorismo instigado de fora pelas grandes potências mais a Arábia e a Turquia, para desestabilizar a Síria. Estão utilizando as divisões entre sunitas e chiitas para criar um ambiente de guerra que se alastre por todo o Oriente Médio e alcance o Irã, a Palestina, o Egito. A possibilidade de um confronto de proporções mundiais estão cada vez mais fortes. Os amantes da PAZ DEVEM O QUANTO ANTES FAZER VALER A SUA VOZ PARA IMPEDIR QUE ACONTEÇA UMA TERCEIRA GUERRA MUNDIAL