terça-feira, 28 de junho de 2011

"Sábado Resistente" debate o período da ditadura militar no Brasil



Lembro-me que havia um reustaurante chamado Toca, que antes de ir para a rua Traipú, ficava na esquina da Cardoso de Almeida com a Turiassú, nas Perdizes. Lá eu ia de vez em quando com o Pipo, o frei Giorgio Calegari comer uma pizza e discutir as ações políticas que estavam acontecendo. O Pipo lá encontrava-se com um médico de nome Madeira, grande revolucionário, que segundo eu sabia, ajudava os revolucionários que se feriam. O que não sabíamos era que o dono do restaurante Toca, era um informante do SNI. Depois de 3 a 4 copos de chopps, a conversa aumentava o tom e tenho certeza, que nossas conversas eram monitoradas. Isto foi descoberto tardiamente. Lá vim a saber do Bacuri, e deu suas ações. Serve de lição para um futuro, que sabemos que pode vir, de evitar ser liberal quando em militância de tal magnitude.