quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Como sofro.

Sofro por nada,
sem querer.

Apenas uma falta
de olhar
um desviar
uma imposição
de silêncio...

Como sofro.

Sempre acontecem pedras
nos cursos d'água.

Acontece,
esquece.

Quando se envelhece
sofrendo 
por tudo
por nada?

Como aperta
ver escapar
a vida
das pessoas.

Como angustia
a ausência
de solidariedade.