sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Síndrome das Sextas-feiras



Quero acordar
entre pássaros,
com o alvoroçar
dos insetos,
e latidos de cães
pela manhã
alegre.

Acordar entre plumas...

Ter duas asas enormes,
feito maravilha.

Voar...

Voar até Deus!

Sentar com Ele
em torno de uma mesa,
jogar xadrez,
e ganhar...

Voltar pelo espaço multissônico,
apercebendo-me dos seres
mais subreptíceos,
de antenas e tudo...

E a Terra à espera
em sua translação universal,
recebe-me como um  mal Ícaro
sobrevivente do Sol.