sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Fifa faz exploração total na Copa-14



Para se ver como direitos conquistados por setores da sociedade brasileira, como a da meia-entrada, servem de exemplo da democracia brasileira para o resto do mundo, mergulhado na mais profunda exploração econômica.

A meia-entrada, seja de ônibus, ou num cinema, ou teatro, é uma conquista dos estudantes, que não caiu do céu, foi alcançada através de muitas lutas onde várias gerações de estudantes se poisicionaram por esta medida.

Notem, que não me refero ao deficientes físicos, e à imensa maioria da população brasileira que não tem o dindin necessário para ir neste espetáculo, apenas aos estudantes e idosos.

Agora a FIFA cobra a fatura do Governo Dilma, dizendo que não ficará sem receber, caso se cobrem "apenas" meia-entrada dos estudantes e idosos, num claro sinal de exclusão.

Os governos municipais começaram com o empurra-empurra, isto é cada cidade cobre as meias entradas que tiver; muitas cidades se recusam e consideram que o Governo Federal é quem deve pagar.

Enquanto isso, a Câmara acaba de aprovar a federalização da meia-entrada.

O que a toda-Poderosa FIFA quer é transformar algumas leis durante a Copa, adequando-as aos seus interesses, com o objetivo de explorar os brasileiros e os turistas de todos os países que vierem aqui, para depois retornarmos "à nossa" legislação.

Assim a FIFA se coloca acima de tudo, obrigando-nos a dobrarmos nossos joelhos à sua ganância.

É por essas e outras que vou me convencendo, que nossa democracia ganha de 10X0 de muitas que estão por aí, que são extremamente excludentes.

Sim, o Brasil tem muito o que ensinar ao mundo: 

1) Sua propensão para a paz é extraordinária e deve servir de referência para judeus, árabes, povos do Oriente Médio, Ásia, e África.

2) Sua disposição de vida, apesar das imensas dificuldades, vinculada à compreensão e à solidariedade com o próximo, é outra característica marcante que serve de exemplo.

3) Sua criatividade, seja no trabalho, seja na informalidade da vida, até para sobreviver, é um fator de grande superação para os problemas que surgem.

4) Finalmente a sua alegria e esperança são os valores que melhor representam o povo brasileiro, transbordando nos pagodes, carnaval, na imensa religiosidade que professa, e quando não, sendo igualmente generoso.

Isto a FIFA se recusa a aceitar.

Ela como dominadora do mundo, quer que o Brasil se submeta ao seu apetite voraz.

Vamos torcer nesta Copa sim, mas não seremos ingênuos para com estes sangue-sugas.

A eles daremos uma sonora banana na hora adequada.

Milhonários da bola, fazendo do esporte uma super-exploração midiática do mundo inteiro, isto é o que eles são.