terça-feira, 30 de agosto de 2011

Mídia demoniza PSD de Kassab, mas poupa a oposição ao Governo

A mídia televisiva mais os seus agentes incrustrados na justiça eleitoral, e em setores do judiciário nacional, está em plena campanha de demonização do novo partido que surge de dentro da oposição ao governo Dilma.

Oriundos dos Demos e do PSDB, o PSD (Partido Social Democrático) tem grande quantidade de políticos que estão revendo a sua posição política,  despregando-se da oposição a qualquer custo, para uma flexibilização que contemple um diálogo com o governo em torno de projetos.

Mas os partidos de oposição ao governo, entraram no Superior Tribunal Federal, com um pedido de impugnação do partido nascente, alegando casos pontuais de erros no preenchimento das filiações nos Estados.

O pano de fundo desta perseguição é a tentativa da mídia de impedir o sangramento da oposição, com a abertura do PSD.

Por isso a ferocidade com estes "ex-colegas" de partidos.

A Globo faz coro com esta campanha e entra no estardalhaço propagandístico, para fazer a opinião pública se posicionar contra o novo partido.

Fazem por extenção campanha antipartidára, e buscam envolver o processo de legalização partidária do PSD com as denúncias de corrupção que a própria mídia esta veiculando seletivamente, para desgastar o Governo Federal.

É curioso perceber que as denúncias de  corrupção são apontadas em todos os municípios e Estados que fazem parte do bloco governamental, caso de Campinas, do Taboão, mas omitem propositalmente os Estados governados pela oposição, principalmente Minas e São Paulo, que por possuirem maioria de bancadas blindam seus governantes contra as falcatruas nas obras públicas, pedágios e contratações.

É preciso ter coragem e declarar formalmente o apoio ao novo partido nascente o PSD, ainda que ele não seja um partido popular, porque notoriamente ele está sofrendo perseguição política.