sexta-feira, 22 de julho de 2011

Mulheres de Terreiros do NE realizam encontro



É com satisfação que vemos uma crença tão perseguida como as dos terreiros, conseguirem se organizar e defender os seus direitos. Vejam a matéria abaixo obtida no vermelho

Nesta sexta-feira (22), a rede das mulheres de terreiro de Pernambuco estão realizando o segundo dia do APEJÒ ÈKERU OBIRIN N’ILÈ – 5º Encontro Pernambucano das Mulheres de Terreiro e 1º Encontro Nordestino das Mulheres de Terreiro, das 9h às 17h no auditório Rossini Pinto, situado na Avenida Visconde de Suassuna, 99 – Boa Vista – Recife/PE.

O evento vem discutindo "A Ética Ancestral dos Terreiros, Saúde e Sustentabilidade Ambiental". Nesta quarta-feira (20) Luciano Siqueira reafirmou seu apoio ao movimento de mulheres. Em mensagem às participantes , o parlamentar colocou o mandato à disposição do segmento “para a construção de uma agenda de ações que possibilitem às mulheres de terreiro, em particular às mulheres negras, o acesso às políticas públicas e a garantia de direitos”.

Em outro trecho da nota, lida durante o evento, Luciano manifestou também seu desejo de “contribuir para fortalecer e ampliar o ativismo das mulheres de terreiro, na defesa dos direitos humanos e do controle social de políticas públicas”.

Compromisso com a mudança

Segundo Vera Baroni, uma das coordenadoras do evento, “o encontro é uma maneira de construir uma plataforma comum para dialogar com o poder público e a sociedade, construindo, assim, juntos, políticas públicas capazes de mudar a sociedade brasileira para que seja igualitária, sem preconceitos e com respeito à crença e ao culto”.

Em sua saudação, a secretária da Mulher da Prefeitura do Recife, Rejane Pereira, que representou o prefeito João da Costa, lembrou que as mulheres de terreiros estão representadas na Conferência Municipal da Mulher, uma participação que “fortalece a presença das mulheres, sobretudo das mulheres negras, na sociedade”.

“Esse grupo faz uma grande diferença em nossa luta e o nosso compromisso é com as políticas públicas para vocês. Vamos participar e fortalecer essa luta criando politicas públicas para que junto ao Poder Público nós consigamos levantar recursos para executá-las”, destacou.

O procurador geral do MPPE, promotor Aguinaldo Fenelon, afirmou que “o MPPE não tinha alternativa a não ser abraçar essa causa”, ressaltando que “o MPPE tem bandeiras semelhantes às do movimento na área da saúde, contra o racismo, a favor do meio ambiente, entre outros”.

“O MPPE está com o programa MP nas Ruas para conhecer melhor a sociedade, pois se somos os guardiões da sociedade nós temos a obrigação de conhecê-la melhor. É importante procurar um promotor de Justiça quando você sentir seus direitos violados. Essa bandeira de vocês, eu abraço com totalidade, pois sou contra qualquer tipo de discriminação e o Ministério Público está à disposição para juntos de vocês lutarmos em prol dessa luta secular. Em nome do MPPE, vamos se unir a cada promotor de Justiça para o bem da sociedade e seus direitos”, afirmou.