quarta-feira, 6 de julho de 2011

Arquivos Secretos Vaticanos serão expostos no Capitólio

Retirei di Zenit. É interessante ver quais documentos serão expostos. Enquanto aqui se discutem os documentos eternos, nem no Vaticano eles ficam eternos
ROMA, terça-feira, 5 de julho de 2011 (ZENIT.org) – Os Arquivos Secretos do Vaticano serão objeto de uma exposição nos museus do Capitólio em fevereiro de 2012: “Lux in Arcana, luz sobre os segredos”. Para o pontificado de Pio XII, será preciso esperar ainda 3 ou 4 anos de trabalho antes de sua abertura aos investigadores, mas está prevista a exposição de documentos impactantes sobre o massacre dos armênios.


A exposição foi apresentada nesta manhã, no Vaticano, pelo cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado, pelo arquivista bibliotecário da Santa Romana Igreja, cardeal Raffaele Farina, por Dom Sergio Pagano, prefeito dos Arquivos Vaticanos, pelo prefeito de Roma, Giovanni Alemanno, por Dino Gasperini, assessor da prefeitura para as políticas culturais, e Umberto Broccoli, encarregado para os bens culturais de Roma.


Serão expostos cerca de 100 documentos dos Arquivos Secretos Vaticanos, do século VIII ao XX. Entre outros, estarão: a carta dos membros do Parlamento Inglês a Clemente VII a propósito do casamento de Henrique VII (1530), as Atas do processo contra Galileu (século XVII), a Bula de deposição de Frederico II Barba-Ruiva, e documentos do começo da 2ª Guerra Mundial.


Durante a apresentação, o cardeal Bertone quis destacar a importância de que esta exposição seja organizada fora do Vaticano, no Capitólio, no coração de Roma.


Por sua vez, o cardeal Farina explicou que os documentos pontifícios e outros antigos documentos da vida da Igreja sairão pela primeira vez do Vaticano, por ocasião desta exposição.


Dom Pagano observou também que a exposição pretende iluminar “uma venerável instituição e sua atividade” e daí surgiu o título “Lux in Arcana”.


“A exposição – afirmou – oferece pela primeira vez, a um público mais amplo, a oportunidade de submergir-se na realidade do Arquivo Vaticano: a tecnologia moderna permitirá ao visitante adentrar-se no Arquivo e conhecer a atividade que realiza há séculos, ao serviço da Santa Sé e do mundo da cultura, conservando e transmitindo um patrimônio de conhecimento invejável.”


Dom Pagano fez também dois anúncios: por um lado, que será necessário pelo menos um período de 4 anos para poder publicar documentos sobre o pontificado de Pio XII e a forma como o Papa Pacelli reagiu frente ao horror da Shoah.


Anunciou também a publicação de uma recopilação de documentos e testemunhos sobre o massacre dos armênios no final da 1ª Guerra Mundial na Turquia e sobre as atrocidades cometidas contra mulheres grávidas.


O prefeito de Roma destacou, no final, que se trata “de um ato de valentia por parte da Santa Sé, que quis organizar uma exposição deste nível e, ao mesmo tempo, levar estes valiosos documentos para fora do Vaticano. Lux Arcana é uma oportunidade para poder contar aos romanos e aos peregrinos a aventura extraordinária do ser humano”.