domingo, 20 de março de 2011

Discurso de Obama destoa de prática militarista

Isto significa que, devido ao surgimento de um novo mundo com novos países emergentes, não é mais suficiente somente o poder militar.

Agora é necessário também revestir este poder de um manto ideológico, que justifique mal e mal, as agressões que continua realizando.

Como compatibilizar autodeterminação dos povos com bombardeio militar da Líbia. Difícil, não é?

Como um bombardeio da Líbia se encaixa numa política de autodeterminação dos povos?

A não ser que o discurso tenha uma finalidade diferente de sua prática, no sentido de dar uma coloração bonita para uma velha ave de rapina.

Jesus mesmo dizia ao povo judeu, a respeito dos seus sacerdotes, para fazerem tudo o que eles lhes diziam, mas para não fazerem o que eles faziam, e complementando em outra passagem, de que eles eram como sepulcros caiados, brancos por fora, mas podres por dentro.

Sr. Osama, aqui no Brasil nós queremos ser mais coerentes, dizer aquilo que fazemos