quarta-feira, 9 de março de 2011

Quem julga o juíz?

Deplorável, uma menina de 11 anos corre o risco de ter sua perna amputada.

Assisti pela TV uma entrevista com ojuíz onde este afirma Que ele vinha numa direção e a banana boat parou em frente, e que a culpa era da lancha que puxava a banana boat.

Sem dizer que o juíz, aposentado aos 63 anos, usava um óculos escuro que lhe escondia meio rosto. Fico pensando: é nas mãos destas pessoas que o povo é julgado?

Ao final, este juíz não será julgado e a menina poderá ficar aleijada. Isto é um Estado Democrático justo?

Creio que não.
É preciso, que sem demora o Congresso Nacional aprove lei de Controle externo do Judiciário, incorporando medidas que garantam que juízes que transgridam a lei sejam julgados por tribunais independentes do Judiciário.

Vocês viram algum juíz sair preso pelos seus próprios colegas?

Isto sem contar que eles sabem, por ofício do cargo, todas as formas de driblar o próprio judiciário, não é mesmo?

Vejam a matéria que mostra este absurdo saindo ileso, enquanto atropela uma menina de 11 anos

Um acidente entre duas lanchas em Balneário Camboriú, a 85 km de Florianópolis (SC), deixou uma menina de 11 anos com graves ferimentos nas pernas e no braço na tarde de sábado (5).


De acordo com a Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí (SC), que atende a região, a garota estava em uma boia puxada por uma lancha, conhecida como banana boat, quando outra lancha de passeio se aproximou e bateu no grupo.

Ela teve cortes profundos no antebraço direito, nas pernas, na virilha e na coxa, segundo informações do Corpo de Bombeiros. A menina estava consciente quando foi atendida.

De acordo com o Hospital Santa Inês, para onde a vítima foi encaminhada, ela passou por uma cirurgia. O hospital não deu mais informações sobre o quadro clínico dela.

Segundo a Delegacia da Capitania dos Portos, no momento do acidente as duas embarcações navegavam em local próprio, a mais de 200 metros da praia, e estavam em dia com a documentação.

A lancha que colidiu com a banana boat é de Disney Sivieri, 63, juiz aposentado de Curitiba que passava férias em SC. O dono da empresa que oferecia o passeio é Marlos Júnior. A reportagem não localizou os envolvidos para comentar o caso.

Para a polícia, Marlos Júnior disse que a boia estava parada quando a outra lancha se aproximou. O depoimento de Sivieri será tomado amanhã.

A Delegacia da Capitania dos Portos é a responsável pelo inquérito que vai apurar as causas do acidente. Ninguém foi detido, e as lanchas foram apreendidas.