domingo, 6 de fevereiro de 2011

Domingo de forte sol sobre Sampa

Coincidentemente nas Igrejas Católicas o evangelho é sobre o Sermão da Montanha onde Jesus nos diz que somos a luz do mundo e o Sal da terra.

A minha presença reflete luz, através da verdade, da justiça, da paz, da caridade, do perdão e do amor.

Ou são trevas que vem de mim, pela exploração do irmão, pelo crescimento do ódio em meu coração, pela soberba, pela falta de sensibilidade com o necessitado.

Saí neste domingo correndo pela Barra Funda.

A cidade está vazia.

O minhocão tornou-se um point onde moradores de todas as idades vão para caminhar e andar de bicicleta, pois está fechado para automóveis.

Só espero que não chova forte.

Chover até que vai bem, mas sem destruição de bens e vidas.

Vamos aguardar na semana, para ver como evolui a situação no Egito, mas pela minha impressão a coisa não mudará muito, porque à partir de agora penso que o movimento social de lá começará a diminuir, e o governo egípcio se aproveitará disto.

Na surdina os EUA já se posicionaram em aceitar uma abertura não abrupta, com a presença de Mubarak ou de seu vice.


No Brasil vai ter uma queda de braço entre as Centrais e o Governo Dilma sobre o valor do Mínimo.

As disputas mais renhidas estão no âmbito do próprio bloco governamental.

Na hora em que a oposição começar a criticar o governo se une de novo, mas por enquanto a disputa é para ver quem consegue dar que direção ao governo.

Este primeiro round é da elite, com o aumento dos juros, e aceitação da queda do dólar no câmbio . 

Vamos ver o segundo round. O povo está convocado a resgatar Dilma desta ilha palaciana.