quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Hoje acordei de mal humor

Desde manhã não sinto graça com nada.

Um senhor caiu na calçada e não me senti sensibilizado de acorrê-lo.

- Mas já haviam pessoas com ele, aguardando os bombeiros- retrucou minha esposa, ao perceber minha revolta.

Mais tarde me dei conta da ausência, que poderia tê-lo transportado ao HC.

Perdi o meu humor.

No trânsito apressei-me em levar a esposa ao serviço, revoltando-me com a calma dos taxistas, que não tem pressa para nada, eu que guardo um desespero indefinível de algo que não encontrarei, e para a qual não há pressa.

De volta, passamos num Supermercado.

Evitamos o caixa preferencial, e, de repente, uma senhora nos aborda, perguntando se podia passar só com um queijo, porque estava atrasada para pegar o seu neto.

- Ora, e as outras senhoras idosas da outra fila, eu não deveria pedir a elas também esta permissão?- respondi à senhora

Bem, a senhora saiu e foi para a outra fila, a de idosos, e eu fiquei comigo mesmo me perguntando se fora justo ou não.

Resumo: hoje eu estou para pouca conversa, e sem educação.

É raro, mas eu tenho às vezes dias assim, onde me revolto com tudo e com todos.

Chega de falar bobagem.