domingo, 20 de fevereiro de 2011

Irupção social no Oriente Médio pode ocorrer em outras regiões?

Ainda que exista uma especificidade dos movimentos surgidos no Oriente Médio, que é a crescente exclusão social de amplos setores da população, somada a existência de Estados totalitários estruturados com poucos canais de participação social, mas mantendo uma fachada representativa, sim é possível o surgimento de movimentos sociais no mundo, de forma mais fácil, que em outros períodos da História.

Isto por uma simples razão, a internet permitiu o acesso à informação e à organização de setores que ficavam à márgem dos acontecimentos.

O papel que até então estava reservado para os partidos políticos, passa a ter um novo interlocutor.

Isto significa que os partidos políticos perderam parte de sua influência sobre as massas?

Se pensarmos os partidos sem lastro social, não, embora sintam-se esvaziados de poder, e enfrentem o movimento da mesma forma, mas organizadamente, como é o caso do Irã.

 Mas os partidos de característica social democrática, e os demais, que foram formados para "oficializarem" o poder de algum mandatário, sim, perderam influência, e foram desmascarados.

A Europa vive em uma estagnação.

Os EUA vagarosamente saem de uma recessão.

A América Latina vive o deslumbramento de Estados "progressistas" com algum resultado social.

A África ainda não saiu do domínio violento do poder e da pré-política, embora tenha alcançado a independência social, no passado.

A China está em franco desenvolvimento atendendo as demandas sociais, assim como o Vietnã.

Visto de cima, a África se anuncia como o próximo rebento social.

A América Latina passará por governos de esquerda que se desgastarão a médio prazo, ao não atingirem os resultados esperados, podendo sofrer um refluxo diretista.

A Europa parece ter desistido de lutar.

O fundamentalismo religioso parece igualmente surpreendido, pois deixa o protagonismo da revolução para o laicato, neste primeiro momento.

E a bandeira do socialismo, tem sido levantada em todos estes movimentos?

Não percebi.

Vejo o movimento socialista internacional enfraquecido ainda, sem condições de influir decisivamente nestas insurreições.

Bem, vou ficando por aqui.

O mundo de hoje é mais teocrático que antes, talvez seja isto que leve amplas massas à luta, há um modelo novo se mesclando que precisa ser melhor entendido.

Modelo que envolve o cerne da existência, da relação entre as pessoas, junto com o movimento social: A questão da trenscendência da vida, e o papel que ser humano na Terra.

A preservação do nosso eco-sistema está também neste perfil, mas tudo é ainda muito embrionário.