quinta-feira, 3 de março de 2011

São Paulo debaixo d'água

Chove em São Paulo a três dias seguidos, com alguma interrupção aqui ou ali, podendo provocar deslizamento de terras e destruição de casas e prédios.

Água empossada, congestionamento constante, inundações, realmente está difícil trabalhar ou mesmo morar em São Paulo.

O Governador Geraldo Alkmini, que chegou a declarar 4 anos atrás, que a marginal Tietê ficaria 100 anos sem inundações está agora engolindo em silêncio suas declarações.

Lastimável a situação.

São Paulo se candidata a tornar-se uma nova cidade amazônica, porque as chuvas por aqui se tornaram tropicais.

Fico pensando nos pequenos, nas famílias pobres, que não tem para onde ir, e permanecem em regiões de risco.

Mas quem se preocupa com eles, a defesa civil? O Prefeito? O Governador?

Talvez apenas uma grande tragédia possa sensibilizar, como foi o caso da região serrana do Rio.

Mas estas chuvas aqui não são torrenciais, mas permanentes.

Tudo molhado e governo mofado.