terça-feira, 13 de setembro de 2011

Brics vivem fase do capitalismo que EUA/Europa/Japão já esgotaram

Tenho a sensação de que o Brasil está passando por aquilo, que nos EUA se chamou de conquista do oeste, isto é terra por se desbravar, negócios por se abrir.

Tenho a impressão de que vivemos distintos capitalismos: um esgotado, apesar da tecnologia disponível, pois o capital tornou-se apátrida, sem forças para seu erguimento; outro pujante, abrindo novas fronteiras.

O Brasil tem o Nordeste e o Norte como novas fronteiras a absorver os esgotados estados do Sul e Sudeste. Os estados do Sul e Sudeste são como os países desenvolvidos, e estão à beira de um esgotamento também.

Estas fronteiras se estendem pelo Amazonas/Mato Grosso/Acre/Rondônia/Pará.

Roraima foi transformada em uma reserva indígena, e está preservada para o apetite das nações desenvolvidas.

O capitalismo dos países desenvolvidos não está conseguindo fazer a transição tecnológica que já havia feito em outras etapas, pois o Bric está absorvendo esta demanda, e transferindo tecnologia rapidamente, apesar dos esforços que o Império faz ao desvalorizar sua moeda e provocar uma dependência cambial.