terça-feira, 6 de setembro de 2011

Pelo direito dos não fumantes à calçada!




Correndo pela cidade, deparo-me frequentemente com grupos de fumantes nas calçadas em frente de edifícios onde provavelmente trabalham.

Dentro de seus escritórios devem existir regras rígidas para os fumantes.

Os fumantes assim "são obrigados a fumarem nas calçadas".

As aspas que coloquei procuram ressaltar que esta obrigação é mais uma comodidade, um benefício, que uma punição.

Em resumo: uma proibição se torna milagrosamente em um  tremendo benefício para os viciados.

Ora, se for para beneficiar o vício, então que se beneficie os que não são viciados.

Assim, tenho uma proposta:

Que os viciados em cigarro, sejam obrigados a permanecer nos seus respectivos escritórios, e os não fumantes tenham o direito de se reunir nas calçadas para prosear um pouco.

Ou então que todos tenham este direito, e não apenas os viciados em cigarros.

À propósito, desde que se "obrigou" os viciados em cigarros a fumarem ao ar livre, nós os transeuntes acabamos fumando por tabela, quando andamos atrás de um fumante soltando aquelas baforadas fedidas, ou em um ponto de ônibus cheio de gente e o fumante ali ao lado soltando aquela fumaceira toda.

Devem existir lugares determinados, nas calçadas, para os fumante, nunca próximo a pontos de ônibus, ou esquinas, em que os pedestres são obrigados a esperar para atravessarem as ruas, e outros pontos de maior fluxo de gente, como as ruas do centro da cidade.

Que os fumantes se lixem, e a saúde prevaleça.