quinta-feira, 29 de setembro de 2011

A Justiça Imperial brasileira

Sim, o Judiciário brasileiro ainda não adentrou na República, proclamada a quase 122 anos. São Desembargadores e Juízes donos da verdade, do que é certo e errado.

Por isso não podem admitir os seus erros, razão pela qual estão restringindo os poderes do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), que existe para zelar pelo que é correto, e apontar os faltosos.

O STF está para tornar o CNJ um enfeite para a sociedade pensar que no judiciário tudo se passa a limpo, e que não existem Desembargadores corruptos, nem juízes ladrões, o que não é verdade.

E o Brasil é quem acaba sofrendo por este espírito corporativo imperial do judiciário.

E bota venda nos olhos da justiça!