sexta-feira, 30 de setembro de 2011

De vez em quando FHC tem umas recaídas progressistas

Defender o Conselho Nacional de Justiça, como instrumento de investigação de Juízes e Desembargadores do Imperial Poder Judiciário brasileiro, pelo ex presidente Fernando Henrique Cardoso, é uma recaída progressista louvável.

Afinal, a quantidade de Juízes e Desembargadores corruptos é tão comum quanto se observa nos outros poderes. Apenas estavam blindados e deixam a impressão de que todos os Magistrados são pessoas ilustres e justas. Mera quimera.

A justiça, representada por uma mulher com os olhos vendados, é a única verdade que se pode extrair deste sumo.

Como gostaria de ver FHC do tempo de faculdade, com sua teoria da dependência...mas logo lhe imputaram o paradigma de ser o "Príncipe dos sociólogos", e sendo eu sociólogo da USP, vi-me de uma hora para outra dentro de um novo reinado, bem ao gosto de Platão, em ver o país governado por intelectuais e filósofos.

Platão nunca conseguiu este objetivo, mas FHC nos convenceu de que entregar o país aos intelectuais é um perigo.