terça-feira, 6 de setembro de 2011

Meus 15 km pelo centro de Sampa




Corro quase todos os dias pelo centro de Sampa, aproximadamente uns 15 km. Para vencer a velhice.

Hoje terça-feira vi de tudo no Centro da cidade.

Jovens montando o cachimbinho do Crack, para fumar a droga, cheiro de fezes humanas nas praças públicas, mendigos dormindo no meio das calçadas, em plena Praça da Sé.

Há um abandono geral, acompanhado de uma isenção geral de todos.

O miserável não conseguirá por si só superar sua miserabilidade.

Será necessário um grande esforço para resolver o problema da miséria em SP.

Kassab contratou alguns moradores de rua para gerenciar o trânsito com aquelas mãozinhas e uniformes amarelos.

Antes disto, so Marta contratou o povo de rua para a varrição. Depois disso mais nada.

A saída é a Prefeitura assumir um protagonismo nesta área, e envolver os empresários cada vez mais.

É preciso lutar contra a mentalidade que diz que o povo de rua é "vagabundo", e entender melhor esta situação.

Faltam banheiros públicos; por isso que a cidade cheira a fezes humanas.

As pessoas têm que fazer suas necessidades em algum lugar.

Experimente ter de fazer xixi no centro.

Os bares só permitem se você consumir algo.

Se você for ao Shopping Light, por exemplo, vai pagar R$1,5 real.

É duro ser povo de rua.